Policiais brasileiros não recebem periculosidade nem tem aposentadoria especial

QUINTA-FEIRA, 29 DE AGOSTO DE 2013

O país dos contrastes, o país das injustiças. Assim definimos o país que não dá valor aqueles que protegem a sociedade brasileira. Policiais militares de todo o Brasil não contam com adicional de periculosidade e nem aposentadoria especial. 

Imagem

Os crimes cometidos ultimamente em São Paulo tem trazido à tona esta discussão. A lei precisa ser revista, mas acreditamos que se os policiais não se mobilizarem e exigirem essa mudança, nada vai acontecer.

Os Governos Estaduais e Federal, precisam rever isso urgentemente. O que justifica um oficial de justiça receber adicional de periculosidade e se aposentar com 25 anos de serviço e um policial ou bombeiro não?

Está em tramitação na Câmara dos Deputados e parado, um projeto que prevê o pagamento de 30% a titulo de Adicional de periculosidade Conforme a proposta, terá direito ao benefício o militar que comandar ou exercer, durante pelo menos 25% de sua jornada de trabalho, funções consideradas perigosas, como patrulhamento ostensivo, transporte de presos e combate a incêndio, entre outras. Entretanto, entendemos que a redação da lei está errada. Somente pelo simples fato de ser policial, seja em qualquer área que atua, por si só já justifica o direito a receber o adicional. Em São Paulo, a maioria dos assassinatos de policiais são em momento de folga.

PANOS QUENTES

O Governo paulista e o Governo Federal insistem em não reconhecer que está em andamento um plano para eliminação de policiais em São Paulo pelo PCC. Esta é uma postura irresponsável, é brincar com coisa séria. E se não houver uma reação rápida, pode se espalhar para todo o país. Já alertamos que se o governo não tomar nenhuma atitude, policiais serão obrigados a se defenderam com as armas que tem.

SOLICITAMOS

Solicitamos para que os Deputados Federais de bem, que reconheçam o trabalho da Polícia Militar e que cobrem no Congresso Federal a imediata celeridade do Projeto de Lei 6307/09, do deputado Mauro Nazif (PSB-RO), que cria adicional de periculosidade de 30% sobre a remuneração para policiais e bombeiros militares dos estados e do Distrito Federal, corrigindo a redação e não restringindo o pagamento a determinada função realizada, mas a todos policiais militares e bombeiros militares, indistintamente.

CB ALMANÇA
Editor pec300.com

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s